sábado, 4 de maio de 2013

"La Jeunesse de Blueberry" tome 20 "Gettysburg"



A primeira versão da capa de "Gettysburg".
© Corteggiani,  Blanc-Dumont, Dargaud 2012

La Jeunesse de Blueberry
Gettysburg
Volume 20
Roteiro: François Corteggiani
Ilustrações: Michel Blanc-Dumont
Cor: Lucie Blanc-Dumont, Denis Bernatets, Bonaventure

Para Jean, parte algures antes do lançamento desse volume 20 dessa “jeunesse de Blueberry” que ele inicia graficamente no Nº 2 de “Super Pocket Pilote”.

Em homenagem a Jean Giraud, nesse vigésimo episódio de “La Jeunesse de Blueberry”, nós desejamos que a capa desse livro lembre aquela que ele desenhou para o primeiro volume.

Michel Blanc-Dumont e François Corteggiani


"La Jeunesse de Blueberry" Nº 1.
© Charlier, Giraud, Dargaud 1975


A versão final da capa de "Gettysburg".
© Corteggiani,  Blanc-Dumont, Dargaud 2012



N. C.: Inicialmente, a capa de “Gettysburg” teria o fundo em tom alaranjado, depois mudou para o cinza de um céu sombrio da guerra e de uma segunda homenagem a Jean Giraud, pela tristeza de sua partida para as pradarias celestiais.

As páginas 55 e 56 foram publicadas inicialmente em “Pilote” fora de série verão 2003.
N. C.: “Yankee Blueberry”, roteiro de François Corteggiani e desenho de Michel Blanc-Dumont, história curta do jovem Mike Blueberry.

Cores das páginas 3 a 22: Lucie Blanc-Dumont.
Cores das páginas 23 a 32, 34 a 39 e da ilustração da página 54: Denis Bernatets.
Cores das páginas 32, 33, 40 a 53: Bonaventure.
N. C.: O primeiro álbum blueberryano colorido a seis mãos.

A série “Blueberry” foi criada por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud.


Imagem da página 54.


Texto da página 54:

A batalha de Gettysburg, que foi iniciada pelo general Lee, dura de 1º a 3 de julho de 1863 e termina com uma vitória da União e derrota catastrófica para os Confederados, em consequência de diversas decisões arriscadas. No meio dos oficiais comandantes, durante esse afrontamento mais que sangrento, além do general Lee, estavam presentes, entre outros, pelo Sul, o general James Longstreet e o major-general George E. Pickett. Pelo Norte, o coronel Joshua L. Chamberlain e o major-general George C. Meade, que veio tomar a responsabilidade do exército da União do Potomac. Os Confederados enviaram 67900 soldados ao combate em Gesttysburg. As suas perdas se elevaram a 4637 mortos, 12391 feridos e 5846 desaparecidos ou capturados. O exército da União enviou 95799 soldados. Suas perdas foram de 3149 mortos, 14503 feridos e 5161 desaparecidos ou capturados. Mesmo que tenha começado por acidente, a batalha de Gettysburg se tornou uma das batalhas mais célebres da História americana.

N. C.: Os personagens históricos citados, no texto, participaram de “Gettysburg”, 20º álbum de “A Juventude de Blueberry”. Outros personagens históricos presentes na série: Abraham Lincoln, Allan Pinkerton, senador Jimmy Lane, os militares unionistas general Grenville M. Dodge e general William T. Sherman, e os militares confederados Archie Clement, general John-Bell Hood e William C. Quantrill.

Nesse 20° álbum de “La Jeunesse de Blueberry”, Mike Steve Blueberry rememora a terrível batalha de Gettysburg. Entre a realidade histórica e a grande aventura, mergulha no coração da Guerra de Secessão e vive no interior de uma das batalhas das mais célebres, e das mais sangrentas, da História.

Fonte: Dargaud Éditieur, 2012.


A história


Prancha 1.


Prancha 2.

“ - O senhor os vê, meu capitão?
- Afirmativo... Ei-los!! Eles aceleram a marcha... Preparem-se para atirar.
- Avante!
- Fogo!
Shiloh, Seven Pines ou Chickamauga... Pouco importa o nome...”

1863, os exércitos unionista e confederado se enfrentam em Gettysburg, Pensilvânia, em uma batalha decisiva da Guerra de Secessão.

O Tenente Blueberry comanda uma pequena tropa da cavalaria unionista para buscar munição, cuja chegaria de trem, contudo ele ignorava que o comboio fora tomado pelos confederados, que descem dos vagões, na estação Born, atirando e bradando seu terrível grito de guerra: o “Rebel yell”.

Na fuga, o cavalo de Blueberry é baleado, o tenente sobe na garupa do sargento, cuja montaria também é morta, lançando novamente Mike ao solo, que passa a fugir a pé. A dupla se abriga em uma casa, no alto de uma colina, a qual é atingida por tiros de canhões, levando os dois oficiais a se esconderem no porão, aonde Blueberry conta parte do seu passado, com a participação de personagens históricos, como o general sulista “Stonewall” Jackson e o general nortista Dodge, que quebra o seu nariz com a muleta de um soldado – o nariz quebrado dá origem a outro apelido blueberryano, dessa vez dado pelos índios: Tsi-na-pah, “Nariz Partido”.

Mike prossegue a narrativa: traidor do Sul, é acusado de agente duplo e feito prisioneiro pelos Nortistas; após a evasão da prisão, Blueberry é procurado pelo dois exércitos, tornando-se novamente Sulista, para depois voltar à União e sair em missão secreta, disfarçado de soldado confederado, em meio a mais famosa e sangrenta batalha da Guerra de Secessão: Gettysburg.

A calmaria envolve o lugar, porém, Mike é preso, pelos rebeldes, ao sair da casa destruída pelos tiros dos canhões. O tenente continua narrando as suas aventuras para o sargento, enquanto os dois aguardam o seu destino cinza...


Curiosidade

A capa desta edição foi inspirada naquela de "A Juventude de Blueberry" Nº 1, de Jean-Michel Charlier e Jean Giraud, publicada, em 1975, pela Dargaud.


Ficha Técnica

A Juventude de Blueberry, volume 20, Gettysburg. Edição publicada na França, em 25 de maio de 2012, por Dargaud Éditeur. Roteiro de François Corteggiani, desenhos de Michel Blanc-Dumont e cores de Lucie Blanc-Dumont, Denis Bernatets, Bonaventure.

"La Jeunesse de Blueberry" tome 20 "Gettysburg" © François Corteggiani, Michel Blanc-Dumont, Dargaud Éditeur 2012


"La Jeunesse de Blueberry. Gettysburg", à esquerda, em parte de minha BBteca.


Afrânio Braga


Nenhum comentário:

Postar um comentário