quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Jean-Michel Charlier, desenhista e roteirista



Biografia

Nascido em 1924, Jean-Michel Charlier foi um autor belga de história em quadrinhos. Ele é, ainda em nossos dias, considerado um dos roteiristas de história em quadrinhos dos mais importantes da escola franco-belga. Em 1959, ele foi um dos fundadores da lendária revista “Pilote”, ao lado de autores como Albert Uderzo e René Goscinny, onde ele vai igualmente desenvolver uma de suas séries mais conhecidas, “Blueberry”, com Jean Giraud. Ele falece em 1989, deixando atrás de si mais de 500 histórias em quadrinhos, roteiros ou mesmo seriados, destinados à televisão ou ao rádio.

Jean-Michel Charlier nasce em 30 de outubro de 1924 em Liège, Bélgica. Aos cinco anos, descobre Tintin e inventa logo para Pitche, herói de uma HQ publicada pela Libre Belgique, algumas aventuras pessoais.

Estudante de Direito na Universidade de Liège, ele desenha em "Spirou", onde cria "Buck Danny", em 1947, com Hubinon e Troisfontaines. Ele escreve o roteiro, desenha os aviões e as embarcações, enquanto que Hubinon se encarrega dos personagens...

Graduado doutor em Direito, ele escolhe a história em quadrinhos e parte para conquistar Bruxelas com alguns desmiolados, entre os quais Weinberg e Hubinon. Amontoados em uma barraca antes ocupada por todas as tropas de passagem, eles partilham durante três anos colchões, travesseiros, redes, espaguetes e batida semanal da polícia. A princípio afrontado, Charlier acaba por ouvir os conselhos de Jijé: ele abandona o desenho pelo roteiro.

Após a publicação simultânea de três álbuns de "Buck Danny", Charlier junta suas economias para conseguir dois brevês de turismo: ele pensa, a partir daquele momento, que, parar falar de aviões, era mais importante saber pilotar. Mas voar custa caro e ele decide se tornar piloto profissional. Com Hubinon, ele recupera um velho avião abandonado em um ferro-velho na Inglaterra, decifra as instruções de voo em um manual do exército belga pré-guerra e eles passam juntos ao trabalho prático: um voa enquanto o outro julga o resultado produzido. Eles conquistam o brevê e ganham doravante a vida deles voando o "weekend", dedicando o resto da semana à HQ.

Durante a Guerra da Coréia, a companhia aérea belga Sabena contrata Charlier como copiloto de DC 3 e Convair. Ao fim de um ano, achando que a profissão de piloto de linha parecia enormemente àquela de motorista de ônibus, Charlier a abandona e vem se instalar em Paris.

Entrementes, antes do sucesso de "Buck Danny" em 1948, ele cria novas histórias em quadrinhos ou prossegue o roteiro de antigas: "La Patrouille des castors" com Mitacq, "Marc d'Acier" com Paape, "Mermoz" e "Surcouf" com Hubinon, "Valhardi" com Gillain depois Paape.

Ele encontra Goscinny em Bruxelas e Uderzo em Paris. Juntos, eles decidem promover a profissão e escrevem uma carta aos desenhistas que valiam de se encontrar na calçada à luz do amanhecer. É o retorno das vacas magras, até a criação de Edifrance e o nascimento, em 1959, de "Pilote".

Para "Pilote", Charlier cria "Tanguy" e "Belloy" com Uderzo, "Barbe-Rouge" com Hubinon, "Jacques le Gall" com Mitacq, "Guy Lebleu" com Poïvet. Ele escreve também os diálogos de "Tanguy e Laverdure" e de "Démon des Caraïbes" para Radio-Luxembourg.

Após uma partida fulminante, "Pilote" conhece alguns reveses, em cujos uma passagem suicida pela moda iê-iê-iê, antes de renascer mais firmemente sob a chefia da coredação de Charlier e Goscinny.

Em 1962, 1964 e 1965, Charlier empreende três voltas ao mundo – durante a primeira, ele descobre o Oeste americano e sua História, isso dá a ele a ideia de criar uma HQ sobre esse universo, ele propõe o desenho a Jijé, que aconselha a ele um de seus alunos, Jean Giraud. Isso se concretizará, em 1963, com a famosa série “Blueberry”, que ele sustenta até o fim dos anos 1980.

Mas o verdadeiro "relaxamento" desse aventureiro, era voltar à televisão: a adaptação dos diálogos de "Chevaliers du ciel", entre outros, que dá a ele a oportunidade de sobrevoar o Peru, de helicóptero, ou de comer macaco defumado na Amazônia... Em 1972, ele cria os "Dossiers noirs" para a France 3, uma grande série de investigações consagradas aos personagens ou aos acontecimentos sobre os quais ainda paira um mistério: o negócio Stavisky, Al Capone, os assassinatos de John e Bob Kennedy ou de Martin Luther King... Pesquisas, roteiro, filmagem, entrevistas, montagem, comentários, mixagem – ele mesmo faz tudo, com seu entusiasmo e seu talento habitual.

Autor talentoso, aparentemente incansável e particularmente prolífico - no total, mais de 500 roteiros e diálogos, em histórias em quadrinhos, seriados, rádio ou TV - Charlier falece em 10 de julho de 1989.


Bibliografia

1961 - Barbe rouge - Le Démon des Caraïbes
1962 - Barbe rouge - Le Roi des sept mers
1963 - Barbe rouge - Le Fils de Barbe-Rouge
1964 - Barbe rouge - Défi au roy
1965 - Barbe rouge - Les Révoltés de l'Océane
1966 - Barbe rouge - Le Vaisseau fantôme
1967 - Barbe rouge - L'Ile de l'homme mort
1968 - Barbe rouge - Le Piège espagnol
1969 - Barbe rouge - La Fin du faucon noir
1970 - Barbe rouge - Mort ou vif
1971 - Barbe rouge - Le Trésor de Barbe-Rouge
1971 - Barbe rouge - La Mission secrète de l'épervier
1972 - Barbe rouge - Barbe-Rouge à la rescousse
1972 - Barbe rouge - Le Pirate sans visage
1973 - Barbe rouge - Khair le More
1973 - Barbe rouge - La Captive des Mores
1974 - Barbe rouge - Le Vaisseau de l'enfer
1981 - Barbe rouge - Le Jeune Capitaine
1992 - Barbe rouge - Pirates en mer des Indes
1992 - Barbe rouge - Intégrale T1 - Le Démon des Caraïbes
1992 - Barbe rouge - Intégrale T2 - Le Capitaine Sans Nom
1993 - Barbe rouge - Intégrale T3 - Le Vaisseau fantôme
1994 - Barbe rouge - Intégrale T4 - La Fin du faucon noir
1995 - Barbe rouge - Intégrale T5 - Le Pirate sans visage
1996 - Barbe rouge - Intégrale T6 - La Captive des mores
1997 - Barbe rouge - Intégrale T7 - Les Disparus du faucon noir
1998 - Barbe rouge - Intégrale T8 - La Citée de la mort
1999 - Barbe rouge - Intégrale T9 - Les Révoltés de la Jamaïque
1963 - Tanguy et Laverdure - L' Ecole des aigles
1962 - Tanguy et Laverdure - Pour l'honneur des cocardes
1964 - Tanguy et Laverdure - Escadrille des cigognes
1966 - Tanguy et Laverdure - Canon bleu ne répond plus
1967 - Tanguy et Laverdure - Cap zéro
1967 - Tanguy et Laverdure - Pirates du ciel
1968 - Tanguy et Laverdure - Les Anges noirs
1968 - Tanguy et Laverdure - Mission spéciale
1969 - Tanguy et Laverdure - Destination pacifique
1969 - Tanguy et Laverdure - Menace sur Mururoa
1970 - Tanguy et Laverdure - Lieutenant double bang
1972 - Tanguy et Laverdure - Mission dernière chance
1973 - Tanguy et Laverdure - Un DC8 a disparu
1996 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T1 - L'Ecole des aigles
1997 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T2 - L'Escadrille des cigognes
1997 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T3 - Cap zéro
1998 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T4 - Menace sur Mururoa
1998 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T5 - Lieutenant Double-Bang
1999 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T6 - La Terreur vient du ciel
2000 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T.7 - La Mystérieuse escadre Delta
2001 - Tanguy et Laverdure - Intégrale T.8 - L'espion venu du ciel
1992 – Les Gringos – Viva la Révolution
1992 – Les Gringos – Viva Villa
1995 – Monographies, livres d’études – Un Réacteur sous la plume
1965 - Blueberry - Fort Navajo
1966 - Blueberry - Tonnerre à l'ouest
1967 - Blueberry - L' Aigle solitaire
1968 - Blueberry - Le Cavalier perdu
1969 - Blueberry - La Piste des Navajos
1969 - Blueberry - L' Homme à l'étoile d'argent
1970 - Blueberry - Le Cheval de fer
1970 - Blueberry - L' Homme aux poings d'acier
1971 - Blueberry - La Piste des sioux
1971 - Blueberry - Le Général Tête jaune
1972 - Blueberry - Le Spectre aux balles d'or
1972 - Blueberry - La Mine de l'Allemand perdu
1973 - Blueberry - Chihuahua Pearl
1973 - Blueberry - L'Homme qui valait 500.000$
1974 - Blueberry - Ballade pour un cercueil
1974 - Blueberry - Le Hors-la-loi
1975 - Blueberry - Angel Face
1980 - Blueberry - Nez Cassé
1980 – Blueberry – La Longue marche
1982 – Blueberry – La Tribu fantôme
1983 – Blueberry - La Dernière carte
1986 – Blueberry – Le Bout de la piste
1990 - Blueberry - Arizona Love
1975 – La Jeunesse de Blueberry - La Jeunesse de Blueberry
1978 – La Jeunesse de Blueberry - Un Yankee nommé Blueberry
1979 – La Jeunesse de Blueberry - Cavalier Bleu
1985 - La Jeunesse de Blueberry – Les Démons du Missouri
1987 – La Jeunesse de Blueberry – Terreur sur le Kansas
1989 - La Jeunesse de Blueberry – Le Raid Infernal
2003 – Blueberry – Les Monts de la Superstition
2012 - Blueberry l’Intégrale tome 1
2013 - Blueberry l’Intégrale tome 2

N. C.: Álbuns publicados por Dargaud Éditeur.

Fonte da imagem e dos textos: Dargaud Éditeur, Paris, França.


Afrânio Braga


Nenhum comentário:

Postar um comentário