sexta-feira, 11 de outubro de 2013

“Blueberry” nº 2 “Tonnerre à l’Ouest”

Capa de "Tonnerre à l'Ouest", uma das reedições


“Tonnerre à l’Ouest”

Os Apaches reuniram todas suas tribos para decidir se entram ou não em guerra com os caras-pálidas. Enquanto isso, Forte Navajo, cercado por muitos desses índios, está isolado do mundo. A angústia reina no interior do forte, no qual vários grandes chefes apaches são mantidos prisioneiros.

Após uma traição do Tenente Crowe, que parece condenar o forte, Blueberry decide partir para buscar, em Tucson, reforços e medicamentos para tratar o agonizante Coronel Dickson. Ele vai sobreviver a essa travessia do deserto e retornará a tempo? Os Apaches, que estão associados a mexicanos aproveitadores de guerra, parecem ter feito a população abandonar toda a região...  

O tenente Blueberry mais jovem do que nunca! Trinta anos após sua criação, aqui está suas primeiras aventura com novas cores. Jean Giraud, achando que seus álbuns tinham necessidade de uma reforma, desejava concretizar esse projeto após muito tempo. Claudine Blanc-Dumont está atrelada à tarefa sob o olho vigilante do mestre.

Álbuns destinados aos fãs incondicionais de “Fort Navajo”, mas também a toda uma nova geração que descobriu essa série de Jean-Michel Charlier e Jean Giraud, que faz doravante parte dos grandes clássicos do gênero.

Toda a coleção dos “Blueberry” lançados pela Dargaud se beneficiará pouco a pouco desse renascimento.

Fonte: Dargaud Éditeur.


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.


Ficha técnica

“Tonnerre à l’Ouest”
“Tempestade no Oeste”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos: Jean Giraud e Jijé
Capa: Jean Giraud
Cores: Claude Poppé
Volume: 2
Ano de publicação da primeira edição: 1966
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,8 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

N. C.: Recolorização: Claudine Blanc-Dumont

Fonte das imagens: Dargaud Éditeur.



A capa da 1ª edição.



A prancha 1 da 1ª edição.



A contracapa da 1ª edição. O volume 1, “Fort Navajo”, foi
publicado em La Collection Piloteo segundo volume saiu na
série Fort Navajo une Avventure du Lieutenant Blueberry,
que mudou de título algumas vezes até a atual Blueberry.

Fonte das imagens: Bedetheque.


TONNERRE À L'OUEST
Segundo episódio

Esse episódio foi publicado em “Pilote” entre 30 de abril e 1º de outubro de 1964.
O rosto de Blueberry evoluiu fortemente ao passar dos anos, mas nós encontramos, ainda nessa história, quaisquer traços das origens gráficas do personagem desenhado por Giraud: “Na estreia, com Charlier, nós quisemos tomar Belmondo como modelo. À época, ele era uma espécie de símbolo para os rapazes de minha geração. Mas eu fiz mal em manter a semelhança. Um dia, eu tive o bastante e eu fiz, pouco a pouco, alguma coisa que terminasse por parecer simplesmente Blueberry, nariz partido, o rosto sempre mais ou menos barbado, sujo; quanto aos cabelos, eles são mais ou menos longos. Mas, para mim, que saía da guerra da Argélia com um imenso desejo de recuperar o tempo perdido, minha grande ambição era de chegar a fazer uma história em quadrinhos aceitável pelo roteirista, o editor e o público.".

Fonte: Blueberry L’Intégrale / 1. Anthology – Les classiques de la bande dessinée. Charlier – Giraud. Éditions Niffle, Bélgica, 2002.


Forte Navajo está tenso, porque a guerra tem explodido e mais índios são prisioneiros no forte devido a uma armadilha estendida por Bascom, o novo comandante do forte, pois o General está morrendo por causa de uma picada de serpente. Blueberry organiza uma saída para ir a Tucson comprar um medicamento para curar o General...
Esse segundo volume é intensamente movimentado. Há uma evasão indígena, Blueberry está ocupado com os mexicanos, há, igualmente, um grande trecho de bravura em Tucson.
E dado que é de Charlier, há reviravoltas em abundância, notadamente no fim com a dupla improvável Crowe e Blueberry.
Conclusão: é uma segunda aventura bem sucedida.
Laurente V


"Tonnerre à l'Ouest" - "Tempestade no Oeste"

As aventuras de Blueberry foram publicadas em "Pilote" (1963 a 1973), "Tintin" (1975), "Super As" (1979 a 1980), "L’Echo des Savanes (1981) e "Libération" (1986); e em álbuns das editoras Dargaud, Fleurus, Hachette, Novedi e Alpen Publishers.

Gir, um dos pseudônimos de Jean Giraud, o outro é Mœbius, com o qual é igualmente famoso, ou até mais, foi auxiliado por seu antigo mestre, agora parceiro, Jijé. Essa história foi publicada em "Pilote" entre 30 de abril e 1º de outubro de 1964, e lançada em álbum em 1966, é a segunda do ciclo Forte Navajo. As Primeiras Guerras Indígenas (álbuns 1 a 5) - Arizona, Novo México e Texas. Junho de 1867 a Maio de 1868. Acontecimentos históricos: Negócio Bascom, As Guerras Indígenas e A Construção do Caminho de Ferro.

Não chove uma gota nessa história: o cavalo "Gringo", de Blueberry, morre de sede no deserto e o Tenente escapa tomando água de cacto. O título "Tempestade no Oeste" faz alusão ao conflito entre os brancos, civis e militares (casacos azuis), e os índios (peles-vermelhas) liderados por Cochise, chefe de todas as tribos Apaches - Acomas, Mescaleros, Navajos, Tontos e Zunis participam dos combates.

"Forte Navajo, uma Aventura do Tenente Blueberry", ou apenas "Forte Navajo", foi uma edição especial de "Eureka", da extinta Editora Vecchi, assim como o volume anterior. No expediente da revista a periodicidade consta como mensal, porém o segundo número é de março de 1980, dois meses após o lançamento da série, que durou somente esses dois álbuns em preto e branco: 1. Forte Navajo e 2. Tempestade no Oeste.

A Editora Abril lançou a série "Blueberry", em cores, em outubro de 1990, um mês após a Graphic Novel 21 "Forte Apache". Como o primeiro número foi utilizado em outra série, "Tempestade no Oeste", o número 2 da série original, passou a ser o número 1; além disso, a editora optou por apresentar, na capa, Jean Giraud com o seu pseudônimo de Moebius, ao lado de Charlier.

Afrânio Braga

Blueberry nº 2 Tonnerre à l'Ouest © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 1966
Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur


Nenhum comentário:

Postar um comentário