sábado, 16 de novembro de 2013

“Three Black Birds”

THREE BLACK BIRDS


História curta de Jean Giraud, sem balões de diálogos, com a narrativa nos rodapés dos 28 quadrinhos. Essa história foi publicada, em preto e branco, com os quadrinhos em separado, no estojo “Three Black Birds”, tiragem de 300 exemplares, numerados e assinados pelo autor, edições francesa e belga da Stardom Éditeur, Paris, França, 1995; no livro “The Blueberry Saga. Confederate Gold”, Mojo Press, Austin, Texas, Estados Unidos da América, 1996; e, em cores, no artbook "Blueberry’s”, Stardom Éditeur, Paris, França, 1997.

O blog Blueberry, uma Lenda do Oeste publicou artigos sobre os livros “The Blueberry Saga. Confederate Gold” e “Blueberry’s”.











































N. C.: Falta, no blog Blueberry, o quadrinho 20, cujo mostra os rostos dos bandidos, que olham para Blueberry estendido no solo, e, sobrevoando o local, três pássaros negros. Os textos da cena: “I DON’T SEE NO BLOOD!” “WHERE’S THE LOOT? SHIT!” “MAKE SURE HE’S GOOD’N DEAD.” “WE’LL BURY’IM RIGHT THERE. O’HEARN, GO AN’GIT THE SPADE!” “HEY! MEBBE HE AIN’T REALLY DEAD!”


















Fontes das imagens: Comic-historiestas: quadrinho extra, em preto e branco e em cores, com título da história, exposto no início desse artigo; quadrinhos de 1 a 19 e de 21 a 28, em preto e branco e em cores, com textos em inglês. Encheres.catawiki: quadrinho 20, em preto e branco, com textos em francês.


Three Black Birds © Jean Giraud, Stardom Éditeur 1995
Three Black Birds © Jean Giraud, Mojo Press 1996
Three Black Birds © Jean Giraud, Stardom Éditeur 1997


Afrânio Braga


domingo, 10 de novembro de 2013

"Blueberry" nº 8 “L’Homme au poing d’acier”

Capa de "L'Homme au poing d'acier", uma das reedições.


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.

Ficha técnica

L’Homme au poing d’acier
“O Homem do Punho de Aço”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: Quadricromia
Volume: 8
Ano de publicação da primeira edição: 1970
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,8 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

Fonte das imagens: Dargaud Éditeur.



Publicidade anunciado o lançamento do álbum “L’Homme au poing d’acier” (editado por Dargaud, em 1970), na revista semanal “Pilote” nº 576, de 19 de novembro de 1970. Fonte: BDzoom.



Pôstere Blueberry e Jethro “Steelfingers” Diamond jogando pôquer, Forte Smith, Arkansas, 5 de abril de 1871. Desenho de Jean Giraud, 1971. Fonte: Mauro Giordani, Itália.



Jethro “Steelfingers”. Ilustração de Moebius (Jean Giraud) para a capa do álbum “Steelfingers” publicado pela Epic Comics, em 1991, nos Estados Unidos.



A capa da 1ª edição.



A contracapa da 1ª edição.

Fonte das imagens: Bedetheque.


L’Homme au poing d’acier” - “O Homem do Punho de Aço”

Segundo álbum do ciclo do Cavalo de Ferro. As Segundas Guerras Indígenas (álbuns 7 a 10) - Colorado, Nebraska e Wyoming. Outono de 1868. Acontecimentos históricos: Ataque do acampamento Cheyenne de Black Kettle pelo Exército Americano e A Construção do Caminho de Ferro. Álbum 3 da segunda série da Editora Abril, publicado em maio de 1992.

Jean Giraud se inspirou em Jack Palance no cartaz de "The Desperados" ("Os Bandidos do Texas", título no Brasil), filme dirigido por Henri Levin, lançado em 1969, para a capa de “L'Homme aux poings d'acier" (“O Homem do Punho de Aço”), volume 8, publicado em 1970, e também para compor o visual de Jethro "Dedos de Aço".

"O Homem do Punho de Aço" é Jethro “Dedos de Aço”, chamado também conforme o original francês, Jethro "Steelfingers" – essa história recebeu, nos Estados Unidos da América, como título, "Steelfingers", o apelido, em inglês, do temível bandido, que sabotava as obras da companhia ferroviária Union Pacific sob as ordens da companhia concorrente Central Pacific. “Steelfingers” faz aliança com os Cheyennes e os Sioux, traficando armas para os índios atacarem os comboios da Union Pacific.

Blueberry conhece Guffie Palmer, a diretora de uma turnê teatral ambulante, que utilizava duas pequenas carroças para transportar a sua trupe de costa a costa - de Nova York a São Francisco. Guffie Palmer é salva dos índios pelo Tenente Blueberry, torna-se uma grande amiga dele e retornará no primeiro álbum do ciclo de Prosit Luckner. O Ouro da Sierra – “A Mina do Alemão Perdido”.

Em “L’Homme aux poings d’acier” (“O Homem do Punho de Aço”), surge Guffie Palmer, inspirada, com o corpo exagerado, por Jean Giraud, em Shelley Winters, de “The Scalphunters” (“Revanche Selvagem”), filme de Sidney Pollack, com Burt Lancaster e Telly Savalas, 1968. Após ter participado do Ciclo do Cavalo de Ferro. As Segundas Guerras Indígenas, Guffie Palmer reaparece no Ciclo Prosit Luckner. O Ouro da Sierra. Ela retorna no Ciclo do Primeiro Complô Contra Grant. A Decadência de Blueberry ("O Fora da Lei" e "Angel Face").

Blueberry, Jimmy e Red Neck em mais uma eletrizante aventura, estão envolvidos em tiroteios, cavalgadas, perseguições e emboscadas em um ritmo hollywoodiano de cinema western.

Afrânio Braga

Blueberry nº 8 L'Homme au poing d'acier© Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 1970
Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

"Blueberry" nº 7 “Le Cheval de fer”

Capa de "Le Cheval de fer", uma das reedições.


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.


Ficha técnica

Le Cheval de fer
“O Cavalo de Ferro”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos, cores e capa: Jean Giraud
Volume: 7
Ano de publicação da primeira edição: 1970
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,8 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

Fonte das imagens: Dargaud Éditeur.



A ilustração original da capa de “Le Cheval de Fer” feita por Jean Giraud. Fonte: lectraymond.



A capa da 1ª edição de “Le Cheval de fer”, Dargaud Éditeur, 1970. Fonte: lectraymond.



A capa de “Pilote” nº 370, 24 de novembro de 1966, quando do lançamento do episódio “Le Cheval de fer” na revista semanal da editora Dargaud. A ilustração apresenta diferenças em relação àquela da capa do álbum publicado em 1970. Fonte: Jean-Yves Brouard.


Le Cheval de fer” - “O Cavalo de Ferro”

Primeiro álbum do ciclo do Cavalo de Ferro. As Segundas Guerras Indígenas (álbuns 7 a 10) - Colorado, Nebraska e Wyoming. Outono de 1868. Acontecimentos históricos: Ataque do acampamento Cheyenne de Black Kettle pelo Exército Americano e A Construção do Caminho de Ferro.

Primeira aparição de Red Neck, mensageiro e explorador do exército americano, que leva uma carta do General Dodge solicitando a ajuda do Tenente Blueberry para a Union Pacific, companhia ferroviária liderada por ele e rival da Central Pacific – juntas, as duas companhias constroem o Caminho de Ferro, o qual ligará os oceanos Atlântico e Pacífico por meio de estradas de ferro costa a costa dos Estados Unidos da América.

Do encontro de Blueberry com Red Neck nasce uma grande amizade, cuja se prolongará por 16 anos de vida editorial até a história “Le Bout de la piste” (1986) - "O Fim da Pista" -, o último álbum do ciclo do Segundo Complô. O Crepúsculo da Nação Apache e a Reabilitação de Blueberry. Juntamente com Jimmy Mac Clure, eles formarão um trio de bons companheiros de aventuras.

Mike Blueberry salva Red Neck do estouro de uma manada de milhares de búfalos; logo depois, os dois parceiros encontram Jimmy Mac Clure emboscado pelos sioux – é a aventura em um ritmo intenso, mais rápido do que o cavalo de ferro, como os índios chamavam o trem.

Os traidores engenheiro Lewis e o pistoleiro Jethro Dedos de Aço, espiões da Central Pacific, são personagens da trama, com destaque para o segundo, que teve a mão decepada por uma machadinha em batalha com os sioux e será o título da história do próximo volume da série “Blueberry”.

O Tenente Blueberry fora enviado para manter a paz com os peles-vermelhas, devido à travessia de suas terras pelos trilhos da ferrovia. O encontro com os chefes Nuvem Vermelha, dos cheyennes, e Touro Sentado, dos sioux, é frustrado por uma cilada de Jethro Steelfingers e seus comparsas.

"O Cavalo de Ferro" foi o segundo álbum de "Tenente Blueberry", segunda série mensal da Editora Abril, em preto e branco, datado de abril de 1992.

Para o lançamento da nova série, a Editora Abril publicou um resumo do primeiro ciclo – Forte Navajo. As Primeiras Guerras Indígenas – ao qual ela chamou de "trailer"; o encarte, em preto e branco, lançado antes do nº 1 "O Homem da Estrela de Prata", foi distribuído gratuitamente nas revistas "Espada Selvagem de Conan" nº 88 e "Justiceiro" nº 5 e teve a capa de "A Pista dos Sioux" (também do segundo ciclo blueberryano). Texto do verso da capa: "Implacável como Clint Eastwood. Bravo como John Wayne. Justo como Kevin Costner. Só poderia ser o Tenente Blueberry, o mais audacioso oficial da cavalaria. Ele pacifica nações indígenas, vira xerife, escapa de emboscadas, caça perigosos facínoras e restaura a ordem numa terra sem lei. Inteligência, músculos e uma incrível pontaria transformam o Tenente no maior furacão do velho Oeste. Se ajeite na poltrona para curtir o mais sensacional bang-bang de todos os tempos."

Texto do verso da contracapa: "A seguir... Cenas dos próximos capítulos. É, a paz voltou ao Oeste, concluindo a saga indígena. Voltou mesmo? Que nada, a aventura está só começando! Blueberry ainda reserva muita emoção pra você! Em março estréia Tenente Blueberry, a nova revista mensal do herói. E ele terá vai ter que assumir, logo de cara, o posto de xerife numa cidade onde não existe lei: será O Homem da Estrela de Prata, nosso número 1 da saga. Se sair vivo dessa, o oficial do exército irá direto para as obras da estrada de ferro que ligará as costas pacífica e atlântica dos EUA. Jethro Dedos de Aço, um terrível bandido, quer sabotar o trabalho dos desbravadores usando sua mão mecânica. E Blueberry, onde andará? Saiba de tudo reservando já o seu exemplar do Tenente Blueberry... ou você perderá o trem da história!"

Afrânio Braga

Blueberry nº 7 Le Cheval de fer © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 1970
Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur