sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

“Blueberry” nº 22 “Le Bout de la piste”

Capa, uma das reedições.


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.


Contracapa.


Ficha técnica

“Le Bout de la piste”
“O Fim da Pista”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: Janet Gale
Volume: 22
Ano de publicação: 1ª edição e edição em grande formato: 1986 – Novedi (1); 1992 – Dupuis (2)
Data de publicação por Dargaud: 1º de abril de 2003
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,6x29,8 cm
Público: Todos os públicos – Família
Novedi, Bélgica
Dupuis, Charleroi, Bélgica
Dargaud Éditeur, Paris, França

N. C.:

1) A Novedi foi uma editora belga de histórias em quadrinhos, hoje desaparecida. Era uma pequena editora que, nos anos 1980, tem publicado alguns álbuns de séries de grande sucesso, de cujas muitas roteirizadas por Jean-Michel Charlier, como “Barbe-Rouge”, “Buck Danny”, “Blueberry” e “Tanguy et Laverdure”. Enquanto a Novedi assegurava a difusão das edições originais belgas (em língua francesa) desses álbuns, a Hachette fazia o mesmo para as edições originais francesas. Após a cessação de atividade da primeira e o encerramento do polo de história em quadrinhos da segunda, essas séries têm reintegrado o catálogo de outras editoras – Dargaud e Le Lombard, que têm prosseguido sem reeditar os álbuns daquele período; Dupuis os tem reeditado.
2) A Dupuis é uma editora belga de histórias em quadrinhos. A gráfica fundada em 1898, pelo impressor Jean Dupuis, se torna editora em 1922. Em 1985, a sociedade foi vendida ao Groupe Bruxelles Lambert, à Hachette e às Éditions Mondiales, que retoma a imprensa, enquanto o Group Bruxelles Lambert e a Hachette retomam a publicação e o audiovisual. Desde 2004, a Dupuis faz parte do Groupe Dargaud controlado por Média Participations.

Fonte: Wikipédia.



A capa da 1ª edição de “La Bout da piste”, publicada por Novedi, em 1983, em francês, na Bélgica.



A prancha 1 da 1ª edição da Novedi.



A contracapa da 1ª edição da Novedi. O Tenente Blueberry inspirado, por Jean Giraud, no ator Jean-Paul Belmondo.



A capa da edição em grande formato de “Le Bout de la piste”, publicada, na Collection Total, por Novedi, em 1983, em francês, na Bélgica.



A prancha 1 da edição em grande formato da Novedi.



A contracapa da edição em grande formato da Novedi.



A capa da edição de “Le Bout de la piste”, publicada, na Collection Repérages, por Dupuis, em 1992, em francês, na Bélgica.



A contracapa da edição da Dupuis.




22TL. Le bout de la piste
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: preto e branco
Ano de publicação: 1986
Editora: Novedi
Coleção: Synonymes
Número de páginas: 46
Formato: Outro formato
Edição: Não numerada e assinada, formato 26x36 cm, com sobrecapa

Fonte: Bedetheque.

N. C.: A ilustração frontal da sobrecapa foi extraída de parte do quadrinho 6 da prancha 5 de “Le Bout de la piste”.









A capa de 22TL. Le bout de la piste.



Um exemplar de 22TL. Le bout de la piste em minha biblioteca.




Jean-Michel Charlier

Roteirista que tem marcado
a evolução da HQ do pós-guerra.
É em 1963 que ele cria
o personagem Lieutenant
Blueberry, uma das suas
numerosas séries de sucesso.













Jean Giraud

Assina igualmente Gir e
Moebius, o conjunto de uma
obra magistral. Tem feito
equipe com Charlier desde
os primórdios de Blueberry.

N. C.: Textos, sob as fotografias de Charlier e de Giraud, na 1ª orelha da sobrecapa de 22TL. Le bout de la piste.




22TT. Le bout de la piste
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: preto e branco
Ano de publicação: 1986
Editora: Novedi
Coleção: Synonymes
Número de páginas: 56
Formato: Grande formato
Edição: 2200 exemplares numerados e assinados, com um ex-libris offset, sob embalagem telada

Fonte: Bedetheque.

N. C.: 1) Álbum de luxo telado, com pequena imagem (quadrinho 10 da prancha 21), em serigrafia, colada sobre a capa. 2) Volume com 56 páginas: textos de Jean-Michel Charlier, entrevista com Jean Giraud e 46 páginas de história em quadrinhos. 3) Formato: 26,5x37,5 cm. 4) Exemplates assinados por Charlier e Gir. 5) Ex-libris: ilustração de Jean Giraud para a capa do álbum “Le Bout de la piste” – Blueberry a cavalo.







Segundo álbum do ciclo do Segundo Complô contra Grant – parte 2. A Reabilitação de Blueberry (álbuns 21 a 22) – México e Utah. Início de 1872. Acontecimento histórico: Porfírio Diaz toma o poder no México. Devido a não renovação de contrato entre os autores e a Dargaud Éditeur, a primeira edição de "Le Bout de la piste" foi publicada por Novedi, em francês, na Bélgica, a Dupuis também lançou uma edição, em francês, na Bélgica, até a Dargaud lançar a sua edição anos depois. Atualmente, a Dargaud Éditeur é detentora dos direitos de publicação de todos os álbuns das três séries blueberryanas – “Blueberry”, “La Jeunesse de Blueberry” e “Marshal Blueberry”.

“A estação de uma pequena cidade perdida do Utah, nas proximidades das Montanhas Rochosas”, assim começa “Le Bout de la piste” (“O Fim da Pista”), álbum, publicado em 1986, cujo título parecia prenunciar o fim da pista do criador literário de Blueberry, Jean-Michel Charlier, o qual faleceria 3 anos depois, antes de completar “Arizona Love”, o próximo episódio blueberryano.

“Le Bout de la piste” é a última história escrita totalmente por Jean-Michel Charlier, que deixou o roteiro de “Arizona Love” incompleto, alguns dizem que um pouco mais de 10 pranchas, outros afirmam que na prancha 22, exatamente a quantidade de álbuns da série “Blueberry” escritos por ele - na segunda hipótese, Jean Giraud prosseguiu o desenlace amoroso entre Mike Blueberry e Chihuahua Pearl a partir da prancha 23.

Blueberry e Red Neck chegam a estação e o primeiro compra uma passagem de primeira para Denver no trem, em cujo viajava o General Dodge, no vagão especial, da presidência da companhia ferroviária,  exatamente para tentar falar com o seu ex-superior no exército, a fim de mostrar os documentos conseguidos no México (em “La Dernière carte” – “A Última Cartada”) que provavam a sua inocência no atentado contra o presidente Ulysses Grant, ocorrido em Durango, Colorado, e no roubo do Tesouro dos Confederados. Blueberry consegue, ganhando uma oportunidade de Dodge para mostrar que é inocente das acusações e a promessa que ele conversaria com Grant sobre o assunto.

No Alabama, os participantes dos complôs do Grant estão reunidos sob o comando de um misterioso personagem. Blake e Angel Face, com o rosto completamente desfigurado pela explosão da locomotiva no final do episódio “Angel Face”, estão presentes na reunião para tratar sobre o encontro de Blueberry com o General Dodge, que souberam através de um informante. Os conspiradores usariam Kelly, comandante da penitenciária militar de Francisville, no Alabama, também integrante do grupo que planejara os complôs contra Grant, para levar Blueberry até eles.


Prancha 9.


Kelly recebe uma carta de Blueberry e parte, em trajes civis, para encontrá-lo. O comandante é seguido por uma patrulha do exército, cuja é despistada por Jimmy McClure, que igualmente é seguido por Blake. Na cidade fantasma de Flat Gulch, Kelly e Blueberry se encontram – Mike faz o comandante andar descalço, sob o sol quente, com um peso nos ombros, exatamente como ele sofrera quando foi prisioneiro em Francisville. Jimmy chega ao local, Mike dispara no saco às costas de Kelly; Red Neck, que estava na pista de Blake, ouve o disparo e ruma para Flat Gulch.

Não suportando mais o esforço físico, Kelly decide revelar o nome do chefe dos complôs contra o presidente, mas é atingido por um disparo de Blake, que troca tiros com os dois companheiros. Red Neck chega, porém o conspirador consegue se esconder entre as ruínas da cidade, deixando um bilhete - espetado em uma vara, junto ao cadáver de Kelly, falsamente assinado por Blueberry -, cujo é encontrado pela patrulha dos soldados – logo Mike é outra vez injustamente acusado, sendo notícias em vários jornais do país.


Prancha 19. 

Blueberry, Jimmy McClure e Red Neck rumam em direção ao coração das Montanhas Rochosas para encontrar o Rancho Delta, um dos esconderijos dos conspiradores. Blueberry chega sozinho ao rancho, rende três bandidos, mas é capturado por Angel Face, que, desobedecendo ordens do seu misterioso chefe, tenta matar Mike, começando por queimar, na lareira da cabana, o seu rosto, sendo interrompido por “O Velho”, o líder do grupo que planejava os complôs contra Grant.


O acerto de contas entre Angel Face e Blueberry. Prancha 32, quadrinhos 9, 10 e 11.


“O Velho” é... ...Allister, o General “Cabeça Amarela”, militar louco que tencionar assassinar o presidente, colocando a culpa em Mike para tomar o poder e ser o chefe da nação. Allister ordena a Angel Face que não queime o rosto de Mike, tampouco que o mate; contudo, o jovem desfigurado, com a ajuda de três comparsas, vai queimar os solados dos pés do ex-tenente. Nisso, Jimmy e Red Neck intervém, Mike escapa, mata Angel Face e é salvo por Red Neck.

Blueberry alcança o trem de Grant e consegue entregar os documentos que comprovam o envolvimento de Allister nos complôs. O presidente muda para o comboio da frente, que atravessa o túnel, minado pelos conspiradores, sem problemas. O segundo trem, dirigido por Blueberry, passar no túnel e ele pula antes da explosão, a qual é tão forte que mata alguns dos bandidos e aqueles que ficaram vivos são capturados pelos soldados.

O trem, com Blueberry, Jimmy McClure, Red Neck, Ulysses Grant, políticos e soldados, ruma para Ogden, onde Allister recebe um telegrama informando a morte do presidente. Então, o General conspirador monta a cavalo e discursa na estação da cidade que o traidor Blueberry, e seu bando, explodira o comboio de Grant. Entretanto, “Cabeça Amarela” é interrompido pela chegada do primeiro trem, cujo os conspiradores deixaram passar por pensarem que o presidente estava no segundo.

Allister é surpreendido por Blueberry, seus companheiros e os soldados; ele tenta reagir, mas a cidade está cercada e ele se rende. Grant não tenciona condenar, despromover e fuzilar um velho soldado como Allister, então entrega a ele um colt contendo uma única bala para o general se suicidar, porém esse faz a sua última traição, atirando no presidente, o qual é empurrado por Blueberry, que dispara e mata “Cabeça Amarela”.

Ulysses Grant assinará o decreto de reabilitação de Blueberry, que entrega-lhe o ouro de Vigo, mas o recebe, como indenização, do presidente, dando a metade para Jimmy McClure e Red Neck. Blueberry é convidado por Grant para uma grande banquete de comemoração, contudo pede autorização para partir imediatamente a Sacramento, haja visto ter lido, entre os papéis de Allister, em um número de “Chronicle”, de Santa Fé, sobre o casamento, com um homem rico, de amiga: Chihuahua Pearl.

Afrânio Braga


Fontes das imagens: Dargaud Éditeur: capa de uma das reedições e pranchas 1 a 5. Bedetheque: contracapa da edição da Dargaud; capa, prancha 1 e contracapa da 1ª edição e da edição grande formato da Novedi; capa e contracapa da edição da Dupuis; sobrecapa da TL e capa da TT. cubitusbd: capa da TL. Afrânio Braga: sobrecapa e capa da TL; fotografias de Charlier e Giraud da 1ª orelha da sobrecapa da TL. artcurial: TT e ex-libris. Delcamp: páginas da TT.

Blueberry nº 22 Le Bout de la piste © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Novedi 1986
Blueberry TL Le Bout de la piste © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Novedi 1986
Blueberry TT Le Bout de la piste © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Novedi 1986
Blueberry nº 22 Le Bout de la piste © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dupuis 1992
Blueberry nº 22 Le Bout de la piste © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud 2003
Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur


Nenhum comentário:

Postar um comentário