domingo, 12 de abril de 2015

“Marshal Blueberry” nº 3 “Frontière sanglante”

Capa.


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.


Prancha 29.


Contracapa.


Ficha técnica

“Frontière sanglante”
“Fronteira Sangrenta”
Roteiro: Jean Giraud
Desenhos e capa: Michel Rouge (1)
Cores: Scarlett Smulkowski (2)
Volume: 3
Data de publicação: março de 2000; 23 de setembro de 2000.
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,8 cm
Público: Adolescente/adulto – a partir de 12 anos
Dargaud Éditeur, Paris, França

A série “Blueberry” foi criada por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud.


N. C.: 1) Michel Rouge auxiliou Jean Giraud no álbum “La Longue Marche” (“A Longa Marche”) publicado, em 1980, pela editora Fleurus. Michel Rouge fez a arte-final de diversas pranchas a lápis realizadas por Gir. 2) Scarlett Smulkowski coloriu, juntamente com Jean Giraud, o álbum “Dust” (“Dust”) publicado, em 2005, por Dargaud Éditeur. 3) A ilustração da contracapa, realizada por William Vance, do Marshal Blueberry, foi publicada também nos outros dois volumes da série.



A capa de “Frontière sanglante”, álbum publicado em 2000.


N. C.: A Dargaud Éditeur apresenta, em seu site, a capa exibida no início dessa postagem. Entretanto, conforme pesquisa do blog, a editora publicou o volume 3, em duas edições, no ano de 2000, da série/ciclo “Marshal Blueberry”, com a capa acima, que apresenta a ilustração invertida em relação àquela do site, a qual pode também ter sido publicada pelas edições Dargaud.



A ilustração, em preto e branco, da capa de “Frontière sanglante”.


Enfim, o terceiro e último volume (muito esperado) da trilogia Marshal... Heaven, a cidade da fronteira, não conhece mais sossego desde a chegada do novo representante da Lei. Esse último tem decidido levar a vida dura aos traficantes que o tinham deixado para morrer ao fim do episódio precedente. Mas alguém não se levanta como Mike Steve Blueberry...

Fonte: Dargaud Éditeur.


Marshal

Defensor da ordem na cidade, com a tarefa de aplicar as leis do Estado, mas somente no interno dos limites citadinos. Também escrito marshall, no Inglês Britânico.

No Velho Oeste americano (por exemplo, no Território do Arizona da década de 1880), marshals, usualmente chamado de Town Marshal, ou City Marshal, eram nomeados ou eleitos  policiais de pequenas comunidades, com poderes e deveres semelhantes aos de um chefe de polícia, esses poderes geralmente terminavam na fronteira da comunidade. Em contraste, agentes federais (US Marshals) trabalhavam em uma área maior, especialmente em país pioneiro, esta área, possivelmente, sobreposta com o Estado ou o território do escritório do condado (Western lawmen). A palavra ainda é utilizada neste sentido, especialmente no sudoeste dos Estados Unidos. Town or City Marshal ainda é o nome para o oficial chefe de algumas forças policiais da comunidade.

Fonte: Wikipédia.


“Marshal Blueberry”. Série intermediária. Roteiros: Jean Giraud. Desenhos: William Vance, Michel Rouge.

No período compreendido entre o fim do álbum "Général Tête Jaune" (“General Cabeça Amarela”) e a tomada de função, em Palomito, de Blueberry como Xerife, no álbum "La Mine de l'Allemandu perdu" (“A Mina do Alemão Perdido”), Jean Giraud, roteirista, reenvia nosso herói a Forte Navajo por três álbuns.

Ciclo Marshal Blueberry. Blueberry Policial. Álbuns 1 a 3: "Sur ordre de Washington" (Jean Giraud e William Vance, 1991) - “Sobre Ordem de Washington”, "Mission Sherman" (Jean Giraud e William Vance, 1993) - “Missão Sherman”, e "Frontière sanglante" (Jean Giraud e Michel Rouge, 2000) - “Fronteira Sangrenta”.

Arizona, novembro de 1868.

Após haver parcialmente desmantelado uma rede de traficantes comandada por Newman, operando a partir de Forte Navajo e fornecendo as armas aos índios rebeldes de Chato, Blueberry é mandado pelo General Sherman para se tornar o Marshal interino de Heaven, pequena cidade fronteiriça onde o tráfico parece ter sua fonte.

Na sua missão ele deve compor com o prefeito, um homem preocupado com a opinião pública e respeitoso de uma ordem, precária, garantida pelo juiz Harper, igualmente proprietário do jornal local, o “Clarion”.

Na pista de Newman, Blueberry não tarda em chegar até um certo Carmody, rico proprietário sem escrúpulo. Blueberry suspeita, rapidamente, de ele ser um elo importante do sistema de corrupção colocado no seio do Exército visando desestabilizar o país...

Red Neck, companheiro de jogo e de tiroteio, Tess Bonaventura, sufragista moderna, sair-se-ão bem em ajudar Blueberry, ferido e deixado como morto por ocasião de uma emboscada?...

Fonte: Dargaud Éditeur.

N. C.: 1) A bela morena Tess Bonaventura tem um romance intenso com Mike Blueberry, como aqueles do Tenente com Lily Calloway, dita Chihuahua Pearl, em “Arizona Love” (“Arizona Love”), e com Dorée Malone, no ciclo OK Corral. 2) No final da narrativa, surge Jimmy McClure, formando, com Blueberry e Red Neck, o trio de amigos e de companheiros de aventuras, e a história termina no saloon de Heaven, tal qual como em “Dust”, o último episódio de “Blueberry”, também escrito por Jean Giraud, naquela ocasião no Dunhil Saloon, em Tombstone, igualmente no Estado do Arizona.


Fontes das imagens: Dargaud Éditeur: capa do site e pranchas 1 a 5. Bedetheque: prancha 29, contracapa e capa publicada no álbum. catalogue.drouot: ilustração, em preto e branco, da capa publicada no álbum.

Marshal Blueberry nº 3 Frontière sanglante © Jean Giraud, Michel Rouge, Dargaud Éditeur 2000


Afrânio Braga


quarta-feira, 1 de abril de 2015

“Blueberry” nº 26 “Géronimo l’Apache”

Capa da 1ª edição, 1999.


Prancha 1. 


Prancha 2. 


Prancha 3. 


Prancha 4. 


Prancha 5. 


Prancha 38.


Contracapa da 1ª edição, 1999.

Ficha técnica

“Géronimo l’Apache”
“Gerônimo, o Apache”
Roteiro: Jean Giraud
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: Florence Breton
Volume: 26
Data de publicação: 9 de outubro de 1999
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,6x29,8 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

Fonte: Dargaud Éditeur.

N. C.: 1) “Gerónimo l’Apache” é o terceiro episódio do ciclo Mister Blueberry, também chamado de ciclo Tombstone e de ciclo OK Corral. 2) Há duas versões da 1ª edição: uma impressa por PPO Graphic com um AI de 10/1999 (a mesma data do depósito legal) e outra impressa por Partenaires Livres (sem AI) - fonte: Bedetheque. 3) Em 2004, a Dargaud publicou a 2ª edição, mudando o fundo de sua logomarca, da capa, em relação à 1ª edição.


Imagens: Dargaud Éditeur: capa da reedição de 2004, pranchas 1, 2, 3, 4 e 5. Bedetheque: capa e contracapa da 1ª edição e prancha 38.


Capa da tirage de tête.

Ficha técnica

26TT. Géronimo l’Apache
Roteiro: Jean Giraud
Desenhos: Jean Giraud
Cores: preto e branco
Depósito legal:
Estimativa de preço: de 200 a 300 euros
Editora: Dargaud
Formato: Formato normal
Pranchas:

Fonte: Bedetheque.

N. C.: 1) Preço de lançamento: 150 euros – a edição está esgotada. 2) Formato: 33,8x23,3 cm (à italiana - publicação na horizontal devido cada prancha da TT, tirage de tête, equivaler à metade de uma prancha do álbum).


Capa da 2ª edição, 2004.


Como em uma tragédia grega bem ajustada, a tensão aumenta em Tombstone. O duelo do OK Corral torna-se, mais e mais, inevitável e a figura de Gerônimo não cessa de impor-se. O leitor está preso em um turbilhão: ele tem a impressão de ver duas ondas subir, de assalto, uma sobre a outra. Aliás, tudo parece duplo nesse álbum. As duas intrigas: aquela do OK Corral e aquela do “mistério” Blueberry.

Jean Giraud, que se duplica, maquiavélico ao roteiro e virtuoso ao desenho. Blueberry permanece acamado, ferido, e que, portanto, não cessa de contar, em um atordoante flash-back, verdadeira história na história, autêntica luta de Blueberry contra seu duplo. E há, sobretudo, esse duelo, inevitável, que todo mundo espera e que exerce uma verdadeira tensão, que enerva toda a narrativa.

E, enfim, se alguém quiser encontrar uma última dualidade, como não evocar o personagem Gerônimo, que dá seu título ao álbum? Ou, antes, se será tentado em expor os dois Gerônimo, aquele que Blueberry tem enfrentado no passado e o Apache, bem presente, que espreita entorno de Tombstone...

Além disso, pode ser ele o verdadeiro fio condutor, o verdadeiro herói desse ciclo. Quê dizer mais? É evidente que nós nos encontramos na presença de uma obra forte, poderosa, que marcará, certamente, um apogeu na já longa saga do western.

Fonte: Dargaud Éditeur.


 


Gerônimo e Blueberry por Jean Giraud, 1999. Ilustrações para divulgar o “Géronimo l’Apache”. Fonte das imagens: theairtightgarage.


Blueberry nº 26 Géronimo l’Apache © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 1999
Blueberry TT Géronimo l’Apache © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur
Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur


Afrânio Braga