quarta-feira, 21 de outubro de 2015

“Blueberry L’Intégrale” volume 3

Capa.


Página 1. 


Página 2. 


Página 3. 


Página 4.


Página 5. N. C.: Blueberry inspirado em Jean-Paul Belmondo. Desenho
de Jean Giraud para as contracapas dos álbuns, publicado de “Tonnerre à
l’Ouest” a “Nez Cassé”, Dargaud; “La Longue Marche”, Fleurus; “La Tribu
fantôme” e “La Dernière carte”, Hachette; e “Le Bout de la piste”, Novedi.


Página 19. N. C.: “Le Cheval de fer”, desenho da capa do álbum.


Página 20. Prancha 1 de “Le Cheval de fer”.


Ficha técnica

“Blueberry L'intégrale” tome 3
“Le Cheval de fer” – “L'Homme au poing d'acier” – “La Piste des Sioux”
Roteiros: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: Jean Giraud - “Le Cheval de fer” - e quadricromia - “L'Homme au poing d'acier” e “La Piste des Sioux”
Lançamento: 27 de novembro de 2015
Número de páginas: 160
Gênero: Western.
Preço: 28,43 
Formato: 24,0x32,0 cm
Público: adolescente e adulto - a partir de 16 anos
Editora: Dargaud Éditeur.





N. C.: A ilustração da capa é aquela da capa de “Blueberry” nº 8 “L'Homme au poing d'acier”, álbum publicado em 1970, que por sua vez foi inspirada no cartaz de “The Desperados” (“Os Bandidos do Texas”, no Brasil), 1969, filme dirigido por Henri Levin. Jean Giraud se inspirou no ator Jack Palance, em primeiro plano no cartaz, para compor o visual do personagem Jethro “Dedos de Aço” Diamond, chamado também de Jethro “Steelfingers”, que empresta um dos seus apelidos, “O Homem do Punho de Aço”, ao título do oitavo volume da série “Blueberry”.



N. C.: Inicialmente, a Dargaud publicaria a capa do volume 3 de “Blueberry L’Intégrale” com a ilustração da capa da revista “Pilote” nº 497, de 15 de maio de 1969, em cuja se iniciava a história “La Mine de l’Allemandu perdu” (“A Mina do Alemão Perdido”). Como a ilustração da capa do semanário não estava relacionada com nenhuma das histórias do volume 3, a editora decidiu mudar para aquela do álbum “L’Homme au poing d’acier” (“O Homem do Punho de Aço”).




N. C.: Essa ilustração de Blueberry está relacionada com a sua intervenção, a primeira como xerife de Palomito, em uma briga em um dos saloons da cidade. A cena ocorre na prancha 2 da história “La Mine de l’Allemandu perdu” (“A Mina do Alemão Perdido”). Entretanto a editora Dargaud também optou por não utilizar esse desenho de Jean Giraud na capa do volume 4 de “Blueberry L’Intégrale”, em cujo está publicado o ciclo de Prosit Luckner, o ouro da Sierra, que narra a lenda da mina do alemão perdido.


Página 2:

Caro leitor,

Esse terceiro volume de “l’Intégral Blueberry”, previsto em
9 volumes, retoma as páginas da série que têm sido publicadas em
Pilote de 24 de novembro de 1966 a 30 de maio de 1968. Para encontrar
um pouco o espírito folhetinesco da revista, onde as páginas eram geralmente publicadas em duas opostas, nós temos principiado cada história na
página da esquerda. Entretanto as cores são aquelas dos álbuns
que haviam sido validadas ou refeitas por Jean Giraud.

Nós vos desejamos uma maravilhosa leitura de uma
das obras mais míticas da história em quadrinhos.

O editor tem muito particularmente a agradecer a
Isabelle Giraud e Philippe Charlier
 por sua colaboração e seu apoio.

_______________________________


Le Cheval de fer tem sido pré-publicado em Pilote Hebdo,
do nº 370 de 24 de novembro de 1966 ao nº 392 de 27 de abril de 1967.
Primeira edição em álbum em 1970 na Dargaud.

L’Homme au poing d’acier tem sido pré-publicado em Pilote Hebdo,
do nº 397 de 1º de junho de 1967 ao nº 419 de 2 de novembro de 1967.
Primeira edição em álbum em 1970 na Dargaud.

La Piste des Sioux tem sido pré-publicado em Pilote Hebdo,
do nº 427 de 28 de dezembro de 1967 ao nº 449 de 30 de maio de 1968.
Primeira edição em álbum em 1971 na Dargaud.


Apresentação do editor:

Em 5 de janeiro de 1967, quando eles se lançam sobre seu novo hebdomadário, para nisso descobrir a sequência de “Le Cheval de fer”, os leitores de “Pilote” compreendem imediatamente que eles vinham de encontrar um dos maus mais marcante da história em quadrinhos: o terrível Jethro Steelfingers, o homem do punho de aço. Seu duelo com Blueberry vai manter em fôlego os apaixonados pelo western durante três álbuns indispensáveis reunidos nesse esplêndido integral e acompanhados de numerosos suplementos.

N. C.: Jethro “Steelfingers” Diamond, “L’Homme au poing d’acier” (“O Homem do Punho de Aço”), aparece, pela primeira vez, no quadrinho 5 da prancha 14 de “Le Cheval de fer” (“O Cavalo de Ferro”), publicada no hebdomadário “Pilote” Nº 376, de 5 de janeiro de 1967, e depois em álbum, no 1º trimestre de 1970, também pela editora Dargaud.


Resumo de “Blueberry L’Intégrale” volume 3

3º volume do integral de “Blueberry”, uma das maiores séries da HQ por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud, e um fantástico western!

Com “Le Cheval de fer”, “L’Homme au poing d’acier”, “Général Tête Jaune” (1), nós entramos sem dificuldade na lenda Blueberry. A colaboração entre Charlier e Giraud os leva a explorar o western como nunca se tem feito em história em quadrinhos. Os roteiros mais sombrios, mais adultos, em relação ao realismo de um desenho mais e mais virtuoso, e um mau, Jethro Steelfingers, que marca com seu sinal de ferro esse segundo ciclo das guerras indígenas. Um must (2).

3ª parte do integral de “Blueberry”: uma edição em tiragem limitada, grande formato e papel Munken, com um dossiê completo e numerosos documentos sobre a gênese da série; a quinta essência do western em HQ.

Fonte: Dargaud Éditeur.


 

N. C.:

1) As histórias “Le Cheval de fer” (“O Cavalo de Ferro”), “L'Homme au poing d'acier” (“O Homem do Punho de Aço”) e “La Piste des Sioux” (“A Pista dos Sioux”) compõem o volume 3 de “Blueberry L’Intégrale”. A história “Général Tête Jaune” (“General Cabeça Amarela”) está publicada no volume 4 de “Blueberry L’Intégrale”.

2) Must: imprescindível. 1. Item editorial considerado essencial e que deve ser publicado. 2. Qualquer coisa que por algum motivo é considerada como imprescindível. Fonte: Dicionário Michaelis – UOL, Executivo.


Blueberry L'intégrale” tome 3 © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 2015


Afrânio Braga


segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Blueberry tome 24 Mister Blueberry N&B

Capa. 


Página 1. 


Página 2. 


Prancha 1.


Prancha 2.


Prancha 3.


Prancha 4.


Prancha 5.


Prancha 6.


Prancha 7.


Prancha 8.


Ficha técnica

Blueberry tome 24 - Mister Blueberry - N&B
Roteiro: Jean Giraud
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: preto e branco
Volume: 24
Data de publicação: 4 de dezembro de 2015
Paginação: 48 páginas
Gênero: Western
Preço: 18,95 €
Formato: 30x40 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

Fonte: Dargaud Éditeur.

N. C.: N. C.: O desenho da capa é um extrato do quadrinho 7 da prancha 14 do álbum “Mister Blueberry”.


Resumo de Blueberry tome 24

Em matéria de western, Blueberry constitui a referência absoluta. Foi em 1963, que é criado esse personagem, para “Pilote” (1), por Charlier e Giraud. Eles estabelecem de saída um sólido soldado que surge como o sósia de Belmondo (2). A semelhança se esfumaça ao longo dos episódios.

Blueberry é um cabeçudo: tinhoso, nem sempre respeitador do rigor militar, indisciplinado, ele não hesita, às vezes, em desertar para melhor completar suas missões. O roteiro utiliza todos os lugares comuns do western americano, com tudo quilo que ele precisa de reviravoltas e personagens pitorescos (Mc Clure (3), Angel Face (4), Red Neck, Chihuahua Pearl (5), etc. - sem contar os índios que são reabilitados pelos autores, ponto de vista adotado também em “Cartland” (6)).

Paralelamente ao ciclo clássico da saga de “Blueberry”, Giraud desenha, entre 1968 e 1970, a juventude do futuro tenente (7). Essa “série” retoma seu curso, em 1985, sob o lápis de Colin Wilson (8), muito respeitador do estilo imposto por Giraud. Os álbuns, sucessivamente, têm sido editados por Dargaud (22 títulos, o essencial da base), em seguida por Fleurus/Hachette (9) (10), depois por Novédi (11) e enfim por Alpen (12) para a novidade desenhada por Vance (13). A Dargaud inicia a reedição dos álbuns “Blueberry” (14) com novas maquetes e novas cores (15).

Enfim!

Descubra o trabalho em preto e branco, em grande formato e com preço muito baixo, de um dos maiores mestres da história em quadrinhos. Primeiro álbum roteirizado inteiramente por Jean Giraud, após o falecimento do genial Jean-Michel Charlier, “Mister Blueberry” é uma obra-prima de maestria gráfica que confirma que, mais que um western, “Blueberry” é a maior série de aventuras da história em quadrinhos.

Fonte: Dargaud Éditeur.

N. C.:

1) “Blueberry” foi lançado na revista “Pilote” Nº 210, de 31 de outubro de 1963, Dargaud Éditeur.

2) O ator francês Jean-Paul Belmondo.

3) Jimmy Mc Clure.

4) Angel Face, apelido de Marmaduke O’Saughtnessy, jovem assassino de aluguel, devido a sua aparência física – branco, loiro, bem afeiçoado e olhos azuis.

5) Chihuahua Pearl, apelido de Lily Calloway, bela cantora e dançarina de saloon, cuja carreira estava no auge em Chihuahua, capital do Estado de Chihuahua, México.

6) “Jonathan Cartland”, personagem western, de uma série homônima, criado pelo roteirista Laurence Harlé e pelo desenhista Michel Blanc-Dumont e lançado, em 1974, em “Lucky Luke”.

7) Histórias publicadas em “Pocket Pilote” e relançadas em álbuns – “La Jeunesse de Blueberry” (“A Juventude de Blueberry”), 1975, “Un Yankee nommé Blueberry” (“Um Ianque Chamado Blueberry”), 1978 e “Cavalier bleu”, 1979.

8) Colin Wilson desenhou seis álbuns da série “La Jeunesse de Blueberry” (“A Juventude de Blueberry”) – três com roteiros de Jean-Michel Charlier e três com roteiros de François Corteggiani, o atual roteirista da série – de 1985 a 1994.

9) A editora Fleurus publicou “La Longue Marche” (“A Longa Marcha”), em 1980.

10) A editora Hachette publicou “La Tribu fantôme” (“A Tribo Fantasma”), 1982, e “La Dernière carte” (“A Última Cartada”), 1983.

11) A editora Novédi publicou “Le Bout de la piste” (“O Fim da Pista”), em 1986.

12) A editora Alpen Publishers publicou “Arizona Love” (“Arizona Love”), volume 23 de “Blueberry”, em 1990, “Sur ordre de Washington” e “Mission Sherman”, respectivamente o primeiro e o segundo volume de “Marshal Blueberry”, em 1991 e 1993.

13) William Vance desenhou, com roteiros de Jean Giraud, os dois primeiros álbuns da série “Marshal Blueberry”, que foi concluída, no terceiro álbum, “Frontière sanglante”, 2000, pelo roteirista Jean Giraud e pelo desenhista Michel Rouge.

14) A Dargaud publicou a série “Blueberry” de “Fort Navajo” (“Forte Navajo”), 1965, a “Nez Cassé” (“Nariz Partido”), 1980; retomou a publicação, em 1995, com “Mister Blueberry” (“Mister Blueberry”), e relançou os álbuns publicados pelas demais editoras.

15) Os álbuns da série “La Jeunesse Blueberry” (“A Juventude de Blueberry”) desenhados por Michel Blanc-Dumont, foram pintadas, à exceção de “Gettysburg”, por Claudine Blanc-Dumont, a sua esposa, falecida em 10 de outubro de 2012, que também repintou vários volumes da série “Blueberry”.


Blueberry tome 24 Mister Blueberry N&B © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 2015


Afrânio Braga


sábado, 3 de outubro de 2015

“La Jeunesse de Blueberry” nº 1 “La Jeunesse de Blueberry”

Capa, reedição de 1995. A partir desse álbum, a logomarca do título da 
série, publicada na capa, muda e perdura até a última reedição, de 2010.


Prancha 1. 


Prancha 2. 


Prancha 3. 


Prancha 4. 


Prancha 5. 


Contracapa, reedição de 1995.


Ficha técnica

“La Jeunesse de Blueberry”
“A Juventude de Blueberry”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Jean Giraud
Cores: Quadricromia (10 edições); indeterminado (1995); Jean Giraud (Collection Sony, 1995)
Volume: 1
Ano de publicação: Dargaud: 1975; Lombard: 1975. Reedições Dargaud (10): 1977, 1983, 1985, 1994, 1995, 1995 (Collection Sony), 1997, 2000, 2002, 2010.
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,5 cm
Público: Todos os públicos – Família
Dargaud Éditeur, Paris, França

Fonte: Dargaud Éditeur e Bedetheque.

N. C.: 1) Pré-publicado em “Super Pocket Pilote” nº 2, nº 3 e nº 4. 2) Álbum com três histórias breves: “Le Secret de Blueberry”, “Le Pont de Chattanooga” e “3000 mustangs”.


Paralelamente ao ciclo clássico da saga de Blueberry, Jean Giraud desenha, entre 1968 e 1970, a juventude do futuro tenente. Essa “série” retoma seu curso em 1985 sob o lápis de Colin Wilson, muito respeitoso do estilo imposto por Jean Giraud.

Quando Jean-Michel Charlier e Jean Giraud se lançaram em “La Jeunesse de Blueberry”, eles não poderiam imaginar a qual ponto essa outra faceta da vida de Blueberry iria apaixonar os leitores. Hoje, é Michel Blanc-Dumont que assume o grafismo – com maestria – ao lado do roteirista François Corteggiani.



Resumo de “La Jeunesse de Blueberry” nº 1

Você tem sempre se perguntado por que Blueberry (Mirtilo) porta esse nome ridículo? Por que ele faz parte do exército nortista quando ele é originário do Sul? A quê ele pode assemelhar-se disfarçado de moça? Todas as respostas estão nesse álbum que apresenta, através de três histórias curtas, as primeiras aventuras de Mike S. Blueberry, o mais célebre e o mais turbulento Tenente da cavalaria do exército dos Estados Unidos.

Fonte: Dargaud Éditeur.


La Jeunesse de Blueberry

Histórias curtas realizadas para “Super Pocket Pilote” entre 1968 e 1970. Desenho adaptado ao pequeno formato dos “Super Pocket Pilote”, portanto menos esquadrinhado que em “Pilote” e suportando mal a prova da publicação em álbum, histórias hábeis, mas rápidas. Esses intervalos têm, sobretudo, por função de dotar retroativamente nosso herói de um passado verossímil.

Fonte: Michel Angot em De Blueberry, du western et de quelques mythes..., artigo publicado na revista “Le Collectionneur de Bandes Dessinées” Nº 51, setembro de 1986, Association de la reveu Le Collectionneur de Bandes Dessinées, Paris, França.



A capa, Dargaud Éditeur, 1975.
A logomarca do título da série foi publicada nas capas de seis
álbuns – 1975 (Dargaud), 1975 (Lombard), 1977, 1983, 1985 e 1994.



A prancha 37, Dargaud, 1975.



A contracapa, Dargaud, 1975.
Ilustração publicada também nas contracapas das
reedições de 1977, 1983, 1985, 1994 e 1995 (Collection Sony).



A prancha 46 da reedição de 1977.



A contracapa da reedição de 1997.



A contracapa da reedição de 2010.


Lançando Blueberry em “Pilote”, Charlier tinha optado pelo lado “rapaz mau”, jogador, beberrão, trapaceiro, mentiroso. Isso era bastante descarado para a época que tinha antes o hábito de oferecer os heróis muito polidos.

Mas ele tinha feito de seu herói um Sulista que parte a se bater com os Nortistas, isso era positivo.

Nesse álbum ele reincide na matéria. Ele faz de Blueberry um jovem Sulista escravagista e obtuso que somente os acontecimentos vão fazer, progressivamente, mudar de opinião.

Voltaire

Fonte: Bedetheque.


A série “Blueberry” foi criada por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud.


Fontes das imagens: Bedetheque: Capa e contracapa da reedição de 1995; capa, prancha 37 e contracapa da 1ª edição, Dargaud, 1975; prancha 46 da reedição de 1977; contracapa da reedição de 1997; contracapa da reedição de 2010. Dargaud Éditeur: pranchas 1, 2, 3, 4 e 5.

La Jeunesse de Blueberry nº 1 La Jeunesse de Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Dargaud Éditeur 1975, 1977, 1983, 1985, 1994, 1995, 1995 (Collection Sony), 1997, 2000, 2002, 2010
La Jeunesse de Blueberry nº 1 La Jeunesse de Blueberry © Jean-Michel Charlier, Jean Giraud, Lombard 1975


Afrânio Braga