terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Exposição Moebius-Transe-Forme


MŒBIUS
INVENTOR DE MUNDOS


JEAN GIRAUD / MŒBIUS

Considerado como o mestre incontestável da história em quadrinhos, Mœbius era antes de tudo um grande artista, um inventor de mundos, um criador de sonhos.

Mœbius-Transe-Forme, sua exposição pessoal, apresentada em 2010 na Fondation Cartier, prestou homenagem àquele que, sob a assinatura de Jean Giraud, Gir ou Mœbius, sabia, sem cessar, se reinventar e conquistar novos espaços.
















2010 - Mœbius-Transe-Forme

Em 2010, a Fondation Cartier pour l’art contemporain apresenta Mœbius-Transe-Forme, a primeira grande exposição parisiense consagrada à obra de Jean Giraud, conhecido sob os pseudônimos de Gir e Mœbius. Ícone incomparável da história em quadrinhos, inventor de formas extraordinárias, desenhista genial, Mœbius é um artista que ultrapassa os limites tradicionais de sua disciplina.




MŒBIUS-TRANSE-FORMe


De 12 de outubro de 2010 a 13 de março de 2011, a Fondation Cartier pour l’art contemporain apresenta MŒBIUS-TRANSE-FORME, a primeira grande exposição parisiense consagrada à obra de Jean Giraud, conhecido sob os pseudônimos de Gir e Mœbius. Ícone incomparável da história em quadrinhos, inventor de formas extraordinárias, desenhista genial, Mœbius é um artista que ultrapassa os limites tradicionais de sua disciplina. Como ele a tem desejado, essa exposição inédita se organiza entorno do tema da metamorfose, um motivo maior e onipresente em suas histórias em quadrinhos, seus projetos cinematográficos ou ainda seu primeiro filme de animação totalmente 3D, como diretor, apresentado em exclusividade na Fondation Cartier. Com suas paisagens e seus personagens em perpétua transformação, suas obras exploram os confins do inconsciente e desvendam um mundo imaginário e fantástico. Através da metamorfose, frequentemente brusca e inquietante, de uma figura, de um cenário, Mœbius revela um mundo onde as aparências não são tão estáveis quanto se poderia acreditar.


MŒBIUS E A FONDATION CARTIER POUR L’ART CONTEMPORAIN

A exposição MŒBIUS-TRANSE-FORME é nascida de uma longa colaboração entre Mœbius e a Fondation Cartier pour l’art contemporain, que tem apresentado sua obra pela primeira vez, em 1999, no ambiente de 1 monde réel, uma exposição interrogando as relações entre realidade, ficção e ficção científica. Naquela ocasião, foram expostos dois cadernos inéditos do artista, que agora fazem parte da coleção da Fondation Cartier. A exposição 1 monde réel, igualmente, tem dado lugar às primeiras conversas do artista com o filósofo e urbanista Paul Virilio, também como a uma discussão direta com o astronauta Jean-Pierre Haigneré desde a estação espacial Mir.


BIOGRAFIA

Nascido em 1938, Jean Giraud, aliás, Mœbius, ou ainda Gir, é um autor e desenhista lendário da história em quadrinhos. Em 1963, sob a assinatura de Gir, ele cria, com Jean-Michel Charlier – à época diretor de “Pilote” –, a série Blueberry, que ele prossegue após o falecimento do roteirista e que conta, hoje, uma trintena de álbuns. Cofundador, em 1975, de Métal Hurlant e da editora Les Humanoïdes Associés, Jean Giraud tem desenvolvido um estilo único assinado Moebius. Ali, ele publica obras revolucionando o aspecto criativo da história em quadrinhos, tais como Arzach (1976) ou Le Garage hermétique (1979). Na sequência, ele cria, com Alejandro Jodorowsky, uma nova série, L’Incal (1980), e participa de numerosos projetos cinematográficos. Em 1997, ele refunda, com sua esposa Isabelle, sua própria editora, Mœbius Production / Stardom, onde eles, juntos, editam livros e serigrafias consagradas à sua obra, notavelmente a série Inside Moebius, de cuja o volume 6 é saído em janeiro de 2010, e organizam exposições através do mundo.

N. C.: Jean Henri Gaston Giraud, aliás, Gir, aliás, Mœbius, falece em 10 de março de 2012, em Paris, França.


Extrato de La ligne qui danse, Major Fatal, 2010.


2010 - La ligne qui danse

Por ocasião da exposição Mœbius-Transe-Forme, Mœbius tem realizado, para o site Internet da Fondation Cartier, uma série de desenhos registrados direto via uma paleta gráfica.

Reunidos sob o nome La ligne qui danse, esses filmes curtos são visíveis aqui:




GALERIA






























CATÁLOGO


















MŒBIUS-TRANSE-FORME


Projeção de “La Planéte Encore” durante a exposição Mœbius-Transe-Forme.
N. C.: Mœbius, ao centro.


Fonte: Fondation Cartier pour l’art contemporain. Fotografias: Olivier Ouadah.

Exposition Mœbius-Transe-Forme © Fondation Cartier pour l’art contemporain, Mœbius Production 2010


Afrânio Braga



segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

“La Jeunesse de Blueberry” nº 4 “Les démons du Missouri”

Capa, reedição de 2002.


Prancha 1. 


Prancha 2. 


Prancha 3. 


Prancha 4.



Prancha 4, em preto e branco. 


Prancha 8.


Ficha técnica

“Les démons du Missouri”
“Os Demônios do Missouri”
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos e capa: Colin Wilson
Cores: Janet Gale
Volume: 4
Ano de publicação: Novedi: 1985 (1); Dupuis: 1994 (2); Dargaud: 2002, 2003 (3).
Número de pranchas: 46
Gênero: Western
Preço: 11.99 €
Formato: 22,5x29,5 cm
Público: Todos os públicos – Família
Novedi, Bélgica
Dupuis, Charleroi, Bélgica
Dargaud Éditeur, Paris, França

Notas: 1) Anotado 85,9 na contracapa. 2) Dupuis Collection Repérages. Com um 1 na lombada. Contracapa: 31 títulos. 3) Contracapa: “Blueberry”: 27 títulos; “Marshal Blueberry”: 3 títulos; “La Jeunesse de Blueberry”: 13 títulos. Hors Collections: 2 títulos.

Fonte: Dargaud Éditeur e Bedetheque.


Paralelamente ao ciclo clássico da saga de Blueberry, Jean Giraud desenha, entre 1968 e 1970, a juventude do futuro tenente. Essa “série” retoma seu curso em 1985 sob o lápis de Colin Wilson, muito respeitoso do estilo imposto por Jean Giraud.

Quando Jean-Michel Charlier e Jean Giraud se lançaram em “La Jeunesse de Blueberry”, eles não poderiam imaginar a qual ponto essa outra faceta da vida de Blueberry iria apaixonar os leitores. Hoje, é Michel Blanc-Dumont que assume o grafismo – com maestria – ao lado do roteirista François Corteggiani.

Fonte: Dargaud Éditeur.



A capa, Novedi, 1985



A prancha 39, Novedi



A contracapa, Novedi



A capa, Dupuis, 1994



A contracapa, Dupuis



A contracapa, Dargaud, 2003



































4TT. Les démons du Missouri
Roteiro: Jean-Michel Charlier
Desenhos: Colin Wilson (1)
Cores: (2)
Depósito legal: 10/1985 (3)
Editora: Novedi
Formato: Grande formato (4)
Pranchas: 56 (5)
Edição: 1550 exemplares em um estojo cartonado (6) com serigrafia inédita não assinada. A TT (7) é assinada na página 2 por Charlier e Wilson (8).

Fonte: Bedetheque.

N. C.: 1) Desenhos e capa de Colin Wilson – a ilustração de Blueberry é colada sobre a capa. 2) Cores: preto e branco. 3) Depósito legal e ano de publicação: 1985. 4) Formato: 25,5x35,7 cm. 5) Pranchas: 56 - 10 com apresentação, expediente e um artigo sobre a Guerra de Secessão nos lugares onde se passa a história de Blueberry jovem e os personagens históricos; e 46 com a história em quadrinhos. 6) Estojo cartonado: dimensão: 26,0x37,0 cm. 7) TT: tirage de tête. 8) A TT é constituída de 1550 exemplares, assinados pelos autores e numerados de F1 a F1200 para a França e de B1 a B350 para a Bélgica e o Canadá. Além disso, têm sido realizados 30 exemplares numerados de I a XXX e assinados pelos autores, constituindo a edição H.C. – Hors commerces.


Serigrafia inédita, desenho de Colin Wilson.


A TT, exemplar Nº F572, em minha BDteca/gibiteca. A ilustração, em cores, de Blueberry não integra a TT.


Colin Wilson substitui doravante Gir no desenho; é, de fato, uma falsa boa ideia. Boa ideia na medida onde o desenho de Wilson faz parte da “escola” giraudiana, má na medida onde então se tentou fazer as comparações.

Seja como for, Charlier parte de verdadeiros fatos históricos com os personagens não menos reais para tecer uma trama em cuja ele tem o segredo.

Transferido para o Missouri, na fronteira do Kansas, Blueberry é encarregado pelo coronel Totten, personagem mais real impossível, de ir perseguir um fora da lei sanguinário que para cobrir seus crimes se faz passar por um rebelde sulista. Ali ainda o personagem de Quantrill é autêntico.

Breve, eis nosso Mike partir à procura de Quantrill e seus homens, mais de 400, nos Montes Ozark.

Excelente HQ, na qual Wilson se atira bastante bem.

Voltaire

Fonte: Bedetheque.


A série “Blueberry” foi criada por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud.


Fonte das imagens: Dargaud Éditeur: capa da edição de 2002. BDfugue: pranchas 1, 2 e 3, Dargaud, 2003. 2dgalleries: prancha 4 em cores e em preto e branco. CoinBD: prancha 8. Bedetheque: capa, prancha 39 e contracapa, Novedi, 1985; capa e contracapa, Dupuis, 1994; contracapa, Dargaud, 2003; capa e serigrafia da TT. Afrânio Braga: TT em sua BDteca/gibiteca. Comicartfans: pôster Blueberry Wanted.


La Jeunesse de Blueberry nº 4 Les démons du Missouri © Jean-Michel Charlier, Colin Wilson, Novedi 1985
La Jeunesse de Blueberry nº 4 Les démons du Missouri © Jean-Michel Charlier, Colin Wilson, Dupuis 1994
La Jeunesse de Blueberry nº 4 Les démons du Missouri © Jean-Michel Charlier, Colin Wilson, Dargaud Éditeur 2002, 2003
TT La Jeunesse de Blueberry nº 4 Les démons du Missouri © Jean-Michel Charlier, Colin Wilson, Novedi 1985


Afrânio Braga